Twitter Facebook Youtube
Diretor Comércio
TÍTULO DO CARGO Diretor Comércio
INSTITUIÇÃO COMISSÃO DA CEDEAO
GRAU D1
SALÁRIO ANUAL UA81,435.54, USD128,488.99
STATUS PERMANENTE
AGÊNCIA
DEPARTAMENTO COMÉRCIO, ALFÂNDEGAS E LIVRE CIRCULAÇÃO DE PESSOAS
DIREÇÃO COMÉRCIO
DIVISÃO
SOB A SUPERVISÃO DE COMISSÁRIO, COMÉRCIO, ALFÂNDEGAS E LIVRE CIRCULAÇÃO DE PESSOAS
RESPONSÁVEL PELA SUPERVISÃO DE ·      OPP FACILITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO

·      OPP POLÍTICA, NEGOCIAÇÕES E PROMOÇÃO DO COMÉRCIO

·      ASSISTENTE DE DIREÇÃO

·      ASSISTENTE DE GABINETE

LOCAL DE AFECTAÇÃO ABUJA, NIGERIA
As candidaturas devem ser submetidas para: b12dirtrade@ecowas.int

SÍNTESE DA FUNÇÃO

Sob a supervisão do Comissário, Comércio, Alfândega & Livre circulação de Pessoas, o incumbente será responsável por desenvolver e supervisionar negociações, políticas, programas e instrumentos comerciais.

FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES

  • Comunicar a visão do Presidente e do Comissário ao pessoal, explicando como as atividades da Direção se alinham com eles e como o Diretor espera que a Direção desempenhe as tarefas que lhe são confiadas;
  • manter-se a par das rápidas mudanças técnicas, políticas, sociais ou económicas;
  • estar em contacto regular com os outros Diretores da Instituição para assegurar que o trabalho seja harmonizado com o de outras Direções, conforme necessário;
  • manter uma rede de especialistas técnicos e decisores nos Estados-membros, necessária para assegurar a introdução harmoniosa dos programas da CEDEAO;
  • planear metas, objetivos, atividades e orçamento anuais vinculados aos planos gerais da Comissão; medir e monitorizar o alcance das metas; negociar ajustes adequados para metas e orçamentos;
  • implementar a orçamentação baseada no desempenho interno da Direção;
  • organizar a Direção de uma forma eficiente, com linhas de informação claras, burocracia mínima e delegação ótima de responsabilidades e autoridade;
  • trabalhar com a Direção relevante para garantir serviços eficientes e eficazes, como recrutamento, ação sobre decisões de desempenho, promoções e assuntos relacionados;
  • estabelecer padrões de trabalho e criar mecanismos para supervisionar os resultados do pessoal e assegurar que os padrões sejam mantidos e os prazos cumpridos sem comprometer a qualidade do trabalho;
  • gerir o sistema de definição de padrões e planeamento de desempenho individual através dos sistemas de Planeamento e Avaliação de Desempenho disponíveis;
  • proporcionar um feedback de desempenho regular e rápido para relatórios diretos;
  • engajar-se no desenvolvimento do pessoal para garantir que as competências sejam construídas de acordo com os planos, metas e estruturas existentes;
  • criar ambiente de trabalho produtivo dentro da Direção para incentivar a participação da equipa;

·         contribuir para a formulação das estratégias e políticas gerais do Departamento e da Direção;

·         empreender ou supervisionar as tarefas programáticas/administrativas necessárias para o funcionamento da Direção, incluindo a preparação de orçamentos, atribuição e monitorização de parâmetros de desempenho e indicadores críticos, elaboração de relatórios sobre o desempenho do orçamento/programa, avaliação do desempenho do pessoal, entrevistas de candidatos a postos de trabalho e avaliação dos candidatos;

·         gerir, orientar, desenvolver e formar pessoal sob a sua supervisão; fomentar o trabalho em equipa e a comunicação entre o pessoal da Direção;

·         presidir reuniões, seminários, etc., sobre questões de fundo; e representar a Organização em reuniões internacionais, regionais, interagências, seminários e conferências;

  • orientação técnica direta na conceção ou implementação de programas numa área em que possui conhecimentos técnicos de alto nível;
  • representar a CEDEAO em reuniões profissionais ou grupos de trabalho; fazer discursos, negociar acordos, mediar disputas;
  • liderar ou participar de missões técnicas para desenvolver projetos e programas;
  • assessorar o Presidente, Vice-Presidente e Comissário em questões relacionadas com a área de especialização técnica do Diretor;
  • trabalhar com a Comissão Parlamentar especializada relevante sobre legislação regional, conforme necessário;
  • desenvolver e gerir a rede de equipas comerciais com base na região, assegurando que todas as quotas comerciais e metas de desempenho sejam alcançadas;
  • desenvolver um quadro de política de comércio regional para a CEDEAO, a fim de cumprir e alcançar quotas e acordos comerciais bilaterais/multilaterais dentro dos Estados-membros, incluindo um plano comercial e um cronograma de eventos;
  • assegurar a integração das atividades de comércio e investimento na CEDEAO, maximizando as sinergias oferecidas pela integração e cooperação;
  • assegurar que a atividade comercial da CEDEAO esteja em conformidade com as políticas nacionais e regionais e que o comércio dentro dos Estados-membros da CEDEAO beneficie plenamente das iniciativas nacionais;
  • realizar análises de desempenho e de progresso em relação às quotas e acordos e, como resultado, estabelecer ligação com a CEDEAO, a UA e parceiros regionais relevantes, assegurando a incorporação de medidas eficazes do valor das atividades de apoio ao comércio para a economia regional e nacional;
  • construir relações de trabalho estreitas com as partes interessadas: UA, ONU, NPDA, OMC, CNUCD, CE e outros órgãos sub-regionais e internacionais;

·         desempenhar outras funções relacionadas, conforme solicitado pelo Presidente.

QUALIFICAÇÕES ACADÉMICAS E EXPERIÊNCIA

·         Mestrado (ou equivalente) em Administração de Empresas, Economia, Direito do Comércio Internacional/Economia, Estatística, Administração Pública ou em qualquer área relacionada com o Comércio, obtido de uma universidade reconhecida.

·         12 anos de experiência progressiva como responsável pela aplicação dos princípios do desenvolvimento económico e social, normalmente adquiridos através da experiência de desenvolvimento e gestão de programas em uma organização internacional, de preferência no contexto da África Ocidental; experiência prática na área da integração regional, comércio, infraestruturas e gestão de recursos naturais;

·         conhecimento profundo do desenvolvimento de políticas económicas e sociais em áreas-chave da integração regional, comércio, investimentos, desenvolvimento de infraestruturas; política fundiária; desenvolvimento agrícola e industrialização;

·         conhecimento comprovado da cooperação transfronteiriça regional da África Ocidental, do protocolo sobre a livre circulação, do direito de residência e estabelecimento e das decisões relacionadas, da delimitação e demarcação de fronteiras;

·         conhecimento das normas e regulamentos regionais da CEDEAO sobre classificação tarifária aduaneira de mercadorias e origem de mercadorias e políticas de cumprimento de tarifas e impostos aduaneiros.

LIMITE DE IDADE Ter menos de 50 anos. Esta disposição não se aplica a candidatos internos.

 

PRINCIPAIS COMPETÊNCIAS NA CEDEAO

·         Experiência de liderança sénior no estabelecimento de parcerias estratégicas, no trabalho colaborativo e na construção de consensos com múltiplos interessados internos e/ou externos sobre questões complexas em organizações governamentais ou internacionais multidisciplinares;

·         conhecimento do mandato, plano estratégico/prioridades da CEDEAO, bem como da situação/tendência económica, política e social dos Estados-membros, especialmente no que se refere ao escopo do cargo incumbido;

·         demonstrar consistência nas ações, valores, métodos, confidencialidade, ética, medidas, princípios, expectativas e resultados, o que implica um profundo compromisso com fazer a coisa certa pelo motivo certo, independentemente das circunstâncias;

·         capacidade de estabelecer e manter relações de trabalho eficazes com os chefes das instituições, funcionários selecionados e funcionários estatutários para facilitar o cumprimento, criar o compromisso, resolver conflitos e obter apoio para a mudança;

·         capacidade de respeitar a cadeia de comando de maneira apropriada;

·         capacidade de promover uma cultura em que as pessoas assumem responsabilidade pessoal pelos resultados;

·         capacidade de proporcionar liderança, gestão e supervisão técnica para todas as atividades de projeto e resultados do programa, de acordo com as práticas e padrões jurídicos e administrativos da CEDEAO.

·         capacidade de realizar revisões periódicas do desempenho do pessoal de acordo com o sistema de gestão de desempenho da CEDEAO e de orientar o pessoal para garantir altos níveis de motivação, compromisso, capacidade e trabalho em equipa;

·         capacidade de supervisionar a gestão de projetos, controlos internos e administração de recursos financeiros e resolver os problemas de maneira confiante e capaz, enquanto toma decisões que exemplificam tomadas de decisão imparciais e não-partidárias.

·         Capacidade de exercer a iniciativa e desenvoltura necessárias para atender simultaneamente a uma variedade de necessidades das partes interessadas, realizando múltiplas tarefas e alcançando resultados positivos;

•     capacidade de criar sinergias com grupos de clientes e outros para alcançar objetivos na definição e monitorização de padrões e indicadores de serviços;

•     capacidade de motivar e envolver outras pessoas na promoção ou adoção das melhores práticas em serviços ao cliente;

•     capacidade de identificar e melhorar os serviços e as interações com clientes por meio de redes apropriadas e de criar maneiras inovadoras de abordá-los de forma responsável e transparente.

  • Conhecimento do ambiente regulador não discriminatório/de direitos humanos e capacidade de implementar estratégias para promover um ambiente de trabalho inclusivo e uma organização saudável, respeitadora da diversidade cultural e da igualdade de género e livre de assédio e discriminação;
  • compreensão de diversas visões culturais, especialmente as da África Ocidental, sendo sensível às diferenças de grupo, questões de género e capacidade de contribuir, advogar e/ou desenvolver políticas que sejam sensíveis ao género e adequadas a várias culturas;
  • capacidade de promover um ambiente de trabalho interativo diversificado e inclusivo que possa reunir efetivamente um amplo espectro de ideias e experiências para resolver problemas, desenvolver projetos/programas e melhorar resultados;

·         capacidade e responsabilidade de incorporar as perspetivas de género e assegurar a participação igual de mulheres e homens em todas as áreas de trabalho;

  • capacidade de manter a objetividade na gestão de conflitos, independentemente de diferenças/posições culturais, diferenças de género, e encorajar outros funcionários a superar preconceitos e diferenças culturais e de género.
  • compreensão da estrutura organizacional, cultura e dinâmica do local de trabalho da CEDEAO;
  • capacidade de aplicar o conhecimento do quadro jurídico, prioridades estratégicas e padrões operacionais da CEDEAO para desenvolver/modernizar políticas e programas e/ou implementar políticas e programas de maneira sustentável e eficaz;
  • perspicácia empresarial, social e política bem-desenvolvida, demonstrando um forte compromisso com a visão e o mandato da CEDEAO, acompanhado de um amplo conhecimento das situações e tendências económicas, políticas e sociais nos Estados-membros;
  • competências sólidas de julgamento e tomada de decisão em questões relacionadas ao desenvolvimento de políticas e estratégias importantes para a realização do mandato da CEDEAO e a melhoria dos resultados para os Estados-membros.

•     capacidade de analisar relatórios, bem como as dinâmicas socioeconómicas e institucionais e reconhecer áreas de potenciais obstáculos ou desafios e desenvolver soluções ou alternativas inovadoras para enfrentar barreiras e alcançar prioridades estratégicas/operacionais;

•     capacidade de antecipar e interpretar os efeitos das mudanças (sociais, económicas e políticas) e seu impacto, e fazer recomendações;

  • capacidade de identificar/abordar pontos fortes e fracos, estimular a criatividade, reduzir a resistência à mudança e melhorar a consecução de objetivos estratégicos;

•     capacidade de tomar decisões prudentes relacionadas com a gestão de recursos humanos, financeiros e recursos.

  • capacidade de escutar ativamente e entender as perspetivas dos outros para fazer declarações, decisões ou recomendações fundamentadas;
  • capacidade de construir múltiplas relações de colaboração externas para apoiar objetivos estratégicos e operacionais; identificar as questões-chave e acomodar os principais atores com planos bem pensados de comunicação e gestão de partes interessadas;
  • capacidade de comunicar com clareza e convicção, fazer apresentações convincentes que promovam novos insights, ideias e perspetivas e uma melhor compreensão das questões e desafios;

·      exibir habilidades de escuta ativa para encorajar uma comunicação mais forte entre os membros da equipa, para mostrar cuidado e fazê-los sentir-se valorizados e para impulsionar o engajamento dos funcionários em todas as instituições e agências;

·      excelentes competências de negociação e gestão de conflitos com foco na construção e promoção de relacionamentos eficazes e colaborativos;

·      proficiência em tecnologias de informação e comunicação (TIC);

·      fluência oral e escrita em uma das línguas oficiais da Comunidade da CEDEAO (inglês, francês & português). o conhecimento de um segundo idioma será uma vantagem adicional.

•   Capacidade de preparar planos, definir objetivos claros, de maneira consistente e ter uma supervisão efetiva das práticas de gestão de desempenho para garantir que metas e padrões sejam cumpridos;

•   capacidade de estabelecer metas/resultados efetivos e gerir mudanças de uma maneira que demonstre resiliência, compostura e uma perspetiva positiva em um ambiente de incerteza e ambiguidade;

•   capacidade de permitir o desenvolvimento de talentos organizacionais e individuais através da implementação de planos estratégicos, operacionais, programas, projetos e individuais;

•   capacidade de implementar planos, mobilizar/envolver pessoas, identificar fatores críticos de sucesso, mitigar riscos, monitorizar indicadores e feedback, iniciar medidas corretivas e desenvolver capacidades para a sustentabilidade;

•   capacidade de instituir práticas rigorosas de monitorização e avaliação e aprender com contratempos e erros para assegurar a melhoria continua.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram
Próximos Eventos

Convite à manifestação de interesse das instituições de formação parceiras
30 Jun 2020 - 17 Jul 2020 [Comissão da CEDEAO]

Appel à expression d'intérêt auprès d’établissements de formations partenaires
30 Jun 2020 - 17 Jul 2020 [Comissão da CEDEAO]