Twitter Facebook Youtube
Peritos Regionais Apelaram por Laços mais Fortes entre as Forças de Intervenção Africanas

Acra, 7 de novembro de 2019. Os participantes da interface anual inaugural das Comunidades Económicas Regionais (CERs) e Mecanismos Regionais (MRs) na África apelaram por um relacionamento de trabalho mais forte entre as Forças de Intervenção Africanas (ASF/FIA) da União Africana e a Força de Intervenção (FIC) da CEDEAO.

O apelo foi feito a 7 de novembro de 2019 em Acra, Gana, ao final da Interface sobre o Reforço da Cooperação entre as Comunidades Económicas Regionais e os mecanismos regionais que hospedam as forças regionais da FIA.

A Interface foi organizada pela Representação Permanente da CEDEAO junto da União Africana em conjunto com a Comissão, com o objetivo de melhorar a coordenação entre as CERs e os MRs como principais atores da Arquitetura Africana de Paz e Segurança (AAPS).

Como uma nova iniciativa, a interface inaugural foi projetada para reunir oficiais importantes nos componentes militar, policial e civil das Forças de Intervenção para compartilhar experiências e ideias sobre a promoção de sinergias operacionais para melhorar o status pós-FOC da Força de Intervenção Africana.

A reunião recomendou treinamentos multidimensionais, conjuntos e colaborativos regulares, envolvendo os três componentes das Operações de Apoio à Paz (militares, policiais e civis) das Forças de Intervenção.
Também foi recomendada a sensibilização das autoridades continentais, regionais e nacionais sobre a importância das atividades operacionais de apoio à paz das forças e a necessidade de sua inclusão em suas prioridades e planos de ação.
Os participantes pediram ainda melhorias nos mecanismos e procedimentos internos para ter acesso e desembolsar fundos relacionados às operações de apoio à paz.

Além disso, instaram os Estados-membros, as Comunidades Económicas Regionais e os organismos continentais a resgatar suas promessas de financiamento ou contribuições para as Operações de Apoio à Paz, a fim de minimizar o excesso de dependência nos doadores.

Os participantes também propuseram uma revisão de todos os acordos ad hoc relacionados às Operações de Apoio à Paz, a fim de otimizar a multiplicidade de tais iniciativas nos níveis continental e regional, com cronogramas operacionais.

Entre outras recomendações, está o apelo a estratégias e diretrizes de comunicação aprimoradas entre as Forças de Intervenção Africanas da UA e as Comunidades Económicas Regionais e também entre as Comunidades Económicas Regionais e os Mecanismos Regionais.

Nesse sentido, foi proposto que a União Africana assumisse a liderança no desenvolvimento de canais de comunicação entre todas as Forças de Intervenção Regionais.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram