Twitter Facebook Youtube
CEDEAO e banco mundial realizam reunião de coordenação sobre o projeto regional de acesso à eletricidade da CEDEAO
A group picture of participants

Abuja, 18 de novembro de 2019. A Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e o Banco Mundial iniciaram a reunião de coordenação e supervisão do Projeto Regional de Acesso à Eletricidade da CEDEAO (CEDEAO-PRAE) no dia 18 de novembro de 2019 em Abuja, Nigéria.

A CEDEAO-PRAE, também conhecida como ECOREAP (ECOPRAE), é um projeto criado para o benefício dos Estados-membros da CEDEAO e projetado para responder às suas necessidades de curto e médio prazo, a fim de alcançar o acesso universal à eletricidade.

A primeira fase do projeto, que custará US $ 225 milhões, busca fortalecer, ampliar as redes de distribuição e permitir a eletrificação transfronteiriça na Guiné-Bissau, Mali e Gâmbia, fornecendo acesso a eletricidade a 152.000 famílias e beneficiando aproximadamente 1,1 milhão de cidadãos da Comunidade.

Ao discursar durante a sessão de abertura da reunião, o Diretor de Energia e Minas da Comissão da CEDEAO, Dabire Bayaornibe, destacou que os esforços de investimentos realizados no âmbito da parceria da CEDEAO e do Banco Mundial corroboram vontade comum das duas entidades de fazer do setor de energia o motor do desenvolvimento na região.

Sublinhando a relevância do projeto, ele afirmou que “a baixa taxa de acesso à eletricidade (menos de 40%) na região é resultado das dificuldades estruturais encontradas por muitas empresas de energia nacionais que resultaram em sua incapacidade de expandir as redes de distribuição de eletricidade para aumentar o número de conexões e seus clientes.

Pedro Sanchez and Mr. Bayaornibe Dabire delibrating during the meeting

O projeto ECOREAP será implementado em três fases complementares. A essência da intervenção consiste em reforçar e ampliar a distribuição de Média Tensão (MT) e Baixa Tensão (BT) nos países-alvo”, acrescentou ele.

 

O Diretor declarou que os representantes dos Estados-membros da primeira fase do projeto apresentarão informações atualizadas sobre o estado atual da implementação em seus respetivos países, bem como os desafios encontrados e as soluções propostas.

Representando o Banco Mundial, Pedro Sanchez, perito em energia, encarregou a Comissão da CEDEAO e os Estados-membros da implementação e supervisão do projeto, afirmando que “é, portanto, nossa responsabilidade como entidades encarregadas de sua implementação e supervisão, revisar regularmente os progressos alcançados e compartilhar as dificuldades encontradas para formular, conjuntamente, propostas apropriadas para o sucesso do projeto.

No âmbito da implementação do projeto, foi criada uma Unidade de Coordenação Regional (UCR), sediada na Direção de Energia e Minas da Comissão da CEDEAO, e uma Unidade de Implementação de Projeto nacional (IUP), estabelecida em cada um dos países com a primeira fase do projeto em andamento.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram