Twitter Facebook Youtube
Comunicado de Imprensa Conjunta CEDEAO, União Africana e Nações Unidas sobre situação no Burkina Faso

image

A CEDEAO, a União Africana e as Nações Unidas, que asseguram a Presidência conjunta do Grupo Internacional de Apoio e Acompanhamento da Transição no Burkina Faso (GISAT-BF) aprenderam com consternação a tomada de reféns perpetrada pelo Regimento da Segurança Presidencial contra o Presidente do Faso, Michael Kafando, o Primeiro-ministro Yacouba Isaac Zida e contra os ministros da transição, em pleno Conselho de Ministros no Palácio de Kossyam.As três organizações condenam com a maior firmeza essa violação flagrante da Constituição e da Carta de Transição. Exigem que as forças da defesa e de segurança se submetam à autoridade política e, no contexto atual, às autoridades da transição.

 

A CEDEAO, a União Africana e as Nações Unidas exigem a libertação imediata dos reféns. Sublinham com vigor que os autores desse levantamento inaceitável responderão pelos seus atos e serão responsabilizados por todo atentado à integridade física do Presidente do Faso, do Primeiro-ministro e das outras personalidades que detêm.

As três organizações reafirmam o seu pleno apoio à Transição nesse período de extrema importância para o sucesso das eleições previstas para 14 de outubro de 2015. Ainda reafirmam a sua determinação, em apoio as autoridades nacionais, em tudo fazer para garantir a conclusão com êxito da transição no Burkina Faso.

 

 

Feito em Ouagadougou, a l6 de setembro de 2015

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram