Twitter Facebook Youtube
DIA MUNDIAL DA LUTA CONTRA A SIDA 2020 “Solidariedade global, responsabilidade partilhada”
DIA MUNDIAL DA LUTA CONTRA A SIDA 2020
“Solidariedade global, responsabilidade partilhada”


Bobo-Dioulasso, 1 de Dezembro de 2020: O Dia Mundial da Luta contra a SIDA, a Organização Oeste Africana da Saúde (OOAS) junta-se à comunidade mundial, às Agências das Nações Unidas, à União Africana, aos Estados membros da CEDEAO e à sociedade civil para expressar a sua solidariedade com indivíduos, famílias e comunidades afectadas pelo VIH/SIDA.
O Dia Mundial da Luta contra a SIDA é o principal dia mundial da saúde que tem sido celebrado desde 1988 para aumentar a consciencialização para a epidemia da SIDA, mostrar apoio às pessoas que vivem com o VIH (PVVIH), e demonstrar empatia para com as famílias que perderam entes queridos e para nos esforçarmos novamente por combater a doença. O tema para a celebração deste ano é “Solidariedade global, responsabilidade partilhada”.
O VIH/SIDA continua a ser uma grande preocupação de saúde pública para África e especificamente para a região da CEDEAO onde o fardo continua a ser significativo, com uma estimativa de 3,4 milhões de pessoas vivendo com VIH (PVVIH). Segundo a ONUSIDA, houve um declínio de 26% no número de novas infecções pelo VIH e de 33% nas mortes relacionadas com a SIDA entre 2010 e 2019. Apesar deste feito, a região da CEDEAO ainda representa cerca de 9% das PVVIH no mundo de todas as idades, 13% das novas infecções por VIH e 15% das mortes relacionadas com a SIDA.
VIH/SIDA é responsável por 18% das mortes entre as populações da CEDEAO na faixa etária dos 15 aos 49 anos. A implementação de intervenções eficazes para combater o VIH/SIDA através da prevenção, melhoria do acesso ao tratamento,
cuidados e apoio tem sido prejudicada pela diminuição do financiamento na região desde 2013. Apenas cerca de 59% das PVVIH na região estão a receber tratamento anti-retroviral (ART). Além disso, as PVVIH enfrentam estigmatização e discriminação contínuas, na sua maioria desencadeadas por normas e práticas
sociais nocivas.
Pôr fim à epidemia do VIH/SIDA é uma responsabilidade partilhada que requer solidariedade global e parcerias estratégicas. Como parte das suas contribuições para abordar as questões do VIH/SIDA na região, a OOAS coordenou a adopção da resolução sobre a Estratégia da CEDEAO para a Populaçãochave pela Assembleia dos Ministros da Saúde em Agosto de 2020. A estratégia baseia-se na Declaração de Dacar de Abril de 2015 e reconhece o acesso limitado de grupos da população-chave a programas de VIH na região da CEDEAO, devido, em parte, à criminalização das suas práticas sexuais, bem como ao estigma e discriminação persistentes. Articula intervenções para melhorar o seu envolvimento nas decisões políticas de saúde que lhes dizem respeito, bem como o seu acesso a serviços de prevenção e cuidados na área do VIH/DST/Tuberculose/Hepatite B e C, bem como saúde e direitos sexuais e reprodutivos.
Para além disso, a pandemia da COVID-19 em curso trouxe consigo os seus próprios desafios, tais como a disrupção dos serviços de saúde essenciais que levou a rupturas na cadeia de abastecimento de medicamentos e vacinas essenciais, atraso no diagnóstico, continuidade do tratamento especialmente para populações vulneráveis, aumento dos casos de violência baseada no género, discriminação e estigma e dificuldades económicas. Isto realça, portanto, a importância de abordar tanto a dimensão clínica como a social do VIH/SIDA na região da CEDEAO.
A OOAS prestou apoio técnico e financeiro aos programas de VIH dos Estados membros, estabeleceu um estoque de reserva regional de medicamentos anti-retrovirais e proporcionou um fórum para o intercâmbio regular das melhores práticas em termos de política e prática de VIH, gestão de programas, bem como na
monitorização e avaliação. A OOAS continuará a trabalhar em parceria com as partes interessadas, a sociedade civil, os doadores e os actores do desenvolvimento para assegurar um melhor envolvimento e inclusão das PVVIH na planificação e resposta ao VIH na região da CEDEAO.
Ao comemorarmos o Dia Mundial de Luta contra a SIDA deste ano, a OOAS manifesta a sua solidariedade com os Estados membros da CEDEAO que comemoram o dia com várias campanhas de sensibilização, concursos, seminários em espaços públicos e nos meios de comunicação social e de massas. A OOAS está com os seus parceiros e colaboradores para advogar em prol de maior empenho político, financiamento inovador e sustentável que permita o fornecimento regular de ART e outros medicamentos e
produtos de saúde críticos (incluindo de fontes domésticas), acção multissectorial, e respeito pelos direitos humanos das PVVIH.
A OOAS agradece a todos os Estados membros da CEDEAO, parceiros e toda a Comunidade pelo seu empenho e acções responsáveis no sentido de melhorar a saúde da população da CEDEAO, particularmente durante esta crise da COVID-19.
Uma só saúde, um só povo!
Mantenha-se vigilante, mantenha-se seguro!
– FIM –

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram