Twitter Facebook Youtube
CEDEAO e Comunidade Científica Avaliam o Sistema ECOWARN

Delegados dos Estados-membros da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) estão reunidos, com a Comunidade Científica, para revisar o sistema de alerta precoce da região, a fim de fortalecer e melhorar a capacidade operacional geral do mecanismo existente para lidar com as ameaças à paz de uma maneira geral.
O workshop de dois dias, iniciado a 14 de outubro de 2019 em Abuja, Nigéria, é para explorar, entre outros, como posicionar o modelo da Rede de Alerta e Resposta Precoces da CEDEAO (ECOWARN) como a principal ferramenta de gestão de dados de alerta precoce nos Estados-membros da CEDEAO.
O Workshop também busca, principalmente, avaliar o processo de coleta e validação de dados da ECOWARN e medir seu quociente de resposta, enquanto compara o sistema e os produtos existentes da ECOWARN com produtos semelhantes nos níveis regional, continental e global.
Congratulando-se com os peritos no workshop de avaliação, a Vice-presidente da Comissão da CEDEAO, Senhora Finda E.M. Koroma, declarou que o exercício ajudará a Comissão a enfrentar melhor os principais riscos, ameaças, desafios e vulnerabilidades que os Estados-membros da CEDEAO enfrentam.
Alguns dos riscos e desafios destacados incluem conflitos intercomunitários, aumento da violência associada à transumância, extremismo violento, ameaças à segurança por ataques terroristas, multiplicação de desastres naturais, epidemias e surtos de pandemias, insegurança alimentar, migração irregular e pirataria marítima.
A Vice-presidente Koroma acrescentou que a Comissão da CEDEAO acredita que uma revisão bem-sucedida ajudará na promoção da paz e segurança na região. Ela disse que isso é porque a ferramenta efetiva de prevenção e gestão de conflitos resultante “seria um dos melhores recursos/ferramentas que uma comunidade económica regional como a Comissão da CEDEAO pode ter à sua disposição para proteger seus Estados-membros e população de ameaças internas e externas.”
Referindo-se ao extremismo violento, a Vice-presidente Koroma divulgou ainda que a Comissão da CEDEAO está interessada em envolver o Centro Africano de Estudo e Pesquisa sobre Terrorismo da União Africana e outros parceiros de pesquisa para examinar a possibilidade de ‘originadores e trajetória dos motivos, condição e oportunidade’ servindo como alerta precoce da intenção de grupos extremistas violentos.
Por outro lado, durante a abertura do Workshop, a Diretora de Prevenção de Conflitos da Deutsche Gesellschaft fuer Internationale Zusammenarbeit (GIZ), a Sra. Yvonne Akpasom, chamou a atenção dos peritos e funcionários para a conceito de encontrar soluções africanas para os problemas africanos.
Reconhecendo a relevância dos objetivos do Workshop, ela enfatizou a necessidade de examinar novamente os saberes africanos tradicionais na mitigação de conflitos, pois eles representam aspetos fundamentais dos sistemas de conhecimento autóctone relevantes para a prevenção e resolução de conflitos nos níveis micro e macro.
Observando que, embora as capacidades e tecnologias institucionais sejam importantes para um sistema eficaz de alerta e resposta, elas precisam ser extremamente centradas nas pessoas e permitir a inclusão.
Além de revisitar as ferramentas e módulos de relatório da ECOWARN, espera-se uma maior consciencialização e entendimento do modelo ECOWARN pela comunidade científica e pelas autoridades nacionais ao final do exercício, juntamente com recomendações acionáveis para melhorar os sistemas regionais e nacionais de coleta e disseminação de dados da ECOWARN.
O exercício faz parte do Programa de Arquitetura e Operações de Paz e Segurança da CEDEAO (ESPAO/AOPSC), cofinanciado pela União Europeia e pelo governo alemão.
…FIM…

Para mais informações, por favor, entre em contacto:

Direção de Comunicação, Comissão da CEDEAO
Telefone: +234 8102507938
E-mail: soulate@ecowas.int
Twitter: @ecowas_cedeao
Facebook: Ecowas_Cedeao
www.ecowas.int

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram