Twitter Facebook Youtube
Alemanha promete apoio constante aos programas da CEDEAO
 pic 1A República Federal da Alemanha prometeu continuar a apoiar os vários programas e projetos da CEDEAO rumo à consecução dos objetivos de integração da Região da África Ocidental.

Essa promessa teve na Comissão da CEDEAO um eco tranquilizador que ressoou durante todo o dia 10 de fevereiro de 2016, da visita de trabalho do Presidente Alemão, o senhor Joachim Gauck. Visava-se com essa visita reforçar a cooperação Alemanha-CEDEAO na unificação dos povos da África Ocidental e na concessão de assistência aos Estados da Região na consolidação da paz e da estabilidade, reafirmando o lugar da democracia, dos direitos humanos e da boa governação num contexto mundial de novas realidades.

Ao repisar esse ponto numa grande declaração que proferiu no auditório principal da Comissão da CEDEAO, o ilustre visitante Gauck disse ter sido importante que juntos continuássemos a nos esforçar por conseguir que os cidadãos da África Ocidental vivessem em paz, segurança, prosperidade e dignidade, cientes de que os problemas transfronteiriços não poderiam ser resolvidos por uma só nação.

 

O Presidente Gauck fez constatar que as experiências do passado ensinaram vezes sem conta que cabia aos líderes e aos povos defenderem os valores e os princípios comuns. Pelo que acrescentou o seguinte: “Só trabalhando juntos poderemos construir uma “casa” da África Ocidental que seja bastante resistente para aguentar as tempestades do futuro. As populações dos vossos países contam convosco. A Alemanha e a Europa continuarão a acompanhar-vos nessa vossa caminhada. Por respeito pelas vossas próprias soluções, estaremos do vosso lado como parceiros… Permaneceremos do vosso lado em todas as áreas em que assumirem a responsabilidade pelo desenvolvimento dos vossos países e onde demonstrarem a vontade de promover a democracia, o estado de direito e os direitos humanos”.

 

Ainda o Presidente Gauck frisou a consciência cada vez maior de que, embora tenha havido dificuldades na Europa, se tenha apercebido de que as nações das regiões poderiam desempenhar um papel mais importante a nível mundial se atuassem em conjunto. Disse ser uma das razões de a Alemanha querer contribuir de forma mais significativa para a segurança e estabilidade.

 

Impressionado com o que a CEDEAO conseguiu ao longo dos anos na esfera política, no alcance da estabilidade, no restabelecimento da democracia em vários Estados, na criação das Instituições da Comunidade e na harmonização do comércio, o Presidente Gauck insistiu na necessidade de intensificar o diálogo sobre a migração, sabendo que, apesar do impacto positivo que pudesse ter nas economias, a migração para a Europa não resolveria os problemas de África.

 

O Presidente Gauck dirigiu-se a um público vasto e variado após ter tido numa sala adjacente um encontro assistido pela sua corte em que se destacou o objeto da cooperação entre o Gigante Europeu e o bloco regional no agradecimento do Presidente da Comissão da CEDEAO pelo apoio constante que provinha do Berlim. Ainda o Presidente da Comissão informou o ilustre visitante de que cada vez mais pessoas da África Ocidental recorriam à justiça junto do Tribunal da Comunidade por acreditarem na independência desta Instituição.

 

O Presidente da Comissão da CEDEAO, senhor Kadré Désiré Ouédraogo solicitou um minuto de silêncio em memória às vítimas do acidente de comboio ocorrido a 9 de fevereiro, perto da cidade Alemã de Bad Aibling, no Estado da Baviera.

 

Enumerou algumas das realizações principais e alguns dos progressos significativos da CEDEAO nos últimos 40 anos. Citou inclusivamente não só a promoção da paz, da democracia e da boa governação, mas também a adoção de protocolos e instrumentos relevantes relativos à prevenção, gestão e resolução de conflitos. Também citou a consolidação do mercado regional, mediante a adoção da Tarifa Externa Comum, a implementação da Livre Circulação de Pessoas e Bens, a abolição da exigência de visto aos cidadãos da CEDEAO e a recente adoção do bilhete de identidade biométrico, entre outros.

 

O Presidente da Comissão da CEDEAO reconheceu contudo que a Região deparava ainda com alguns desafios, cuja maioria tinha sido mencionada pelo Presidente Gauck como sendo a segurança e o desenvolvimento humanos, as migrações, as alterações climáticas e o sistema da saúde. Afirmou que a CEDEAO vinha labutando em ultrapassar esses desafios e em aprofundar o processo de integração regional.

 

Estiveram igualmente presentes na sala, onde o Presidente Gauck recebeu uma prenda de artesanato para recordação, o Vice-presidente da Comissão da CEDEAO, na pessoa do Dr. Toga Gayewea McIntosh, a Presidente do Tribunal de Justiça da Comunidade, Dr.ª Maria do Céu Silva Monteiro e o Presidente do Parlamento, senhor Moustapha Cissé Lô. Também estiveram presentes, o Comissário para Administração Geral, senhor Stephen Nartey, a Comissária das Finanças, senhora Khadi Ramatu Saccoh e o Comissário para Políticas Macroeconómicas, Dr. Ibrahim Bocar Ba. Foram todos apresentados à primeira-dama Daniela Schadt, à corte presidencial e aos membros do Parlamento alemão.

A visita do Presidente Gauck à CEDEAO é a segunda mais importante desde à da Chanceler Angela Merkel em 2011.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram