Twitter Facebook Youtube
Chefe da Divisão dos Serviços Laboratoriais

ORGANIZAÇÃO OESTE AFRICANA DA SAÚDE


Responsable Service Laboratoires_pt amended


Descrição de função

Título da função:   Chefe da Divisão dos Serviços Laboratoriais
Grau: P5
Salário annual USD 52,273 – USD 59,100
Estatuto: Permanente
Supervisor: Director do Centro Regional de Vigilância e Controlo das Doenças da CEDEAO
Local de colocação  Abuja (Nigéria).
Referência: ECW/WAHO-CDC/5

Resumo da função

 

Sob a supervisão do Director Executivo do Centro Regional de Vigilância e Controlo das Doenças da CEDEAO, o Chefe da Divisão dos Serviços Laboratoriais trabalhará em estreita colaboração com os Chefes das outras Divisões Técnicas do Centro Regional de Vigilância e Controlo das Doenças da CEDEAO. Terá por missão velar pela boa coordenação das actividades dos laboratórios a nível da rede regional de laboratórios da CEDEAO.

 

Funções e responsabilidades

  •  Velar pela boa coordenação da rede regional de laboratórios.
  •  Apoiar a integração efectiva dos laboratórios no sistema de vigilância epidemiológica do espaço CEDEAO.
  •  Contribuir ao reforço da governação e das capacidades dos laboratórios.
  •  Prestar apoio técnico aos laboratórios de referência no seu processo de estabelecimento de uma política de garantia da qualidade.
  •  Participar na avaliação periódica dos laboratórios regionais de referência no quadro da renovação da sua acreditação.
  •  Garantir a prontidão e a completude das informações biológicas pelos laboratórios de referência através dos Pontos Focais/Laboratórios a nível das INC.
  •  Contribuir para o bom funcionamento do boletim epidemiológico semanal.
  •  Colaborar com os serviços de vigilância, alerta e resposta para o estabelecimento de um sistema funcional de alerta apoiado por serviços laboratoriais de qualidade.
  •  Coordenar as actividades dos laboratórios em caso de epidemia especialmente o destacamento de biólogos e/ou a mobilização de um laboratório móvel para facilitar o diagnóstico no terreno.
  •  Velar pela coerência e qualidade técnica do trabalho da rede e produzir regularmente relatórios documentando os resultados associados às actividades de assistência técnica.
  •  Ajudar na mobilização de recursos para apoiar as actividades da rede regional de laboratórios.
  •  Estar disposto a viajar pelos países do espaço CEDEAO e efectuar quaisquer tarefas atribuídas pelas autoridades do Centro Regional de Vigilância e Controlo das Doenças da CEDEAO.

Qualificações/Experiências/Competências

 

O candidato deve:

 

  •  Ser titular de uma Licenciatura em Medicina ou Farmácia com especialização em biologia médica, Saúde Publica ou Epidemiologia de uma universidade reconhecida..
  •  Ter no mínimo 10 anos de experiência profissional, dos quais dois anos em posição de supervisão/gestão, na gestão e implementação de programas de saúde pública complexos envolvendo laboratórios de diagnóstico das doenças de potencial epidémico e de pesquisa sobre as doenças transmissíveis e as epidemias na África Subsaariana.
  •  Uma qualificação mais elevada irá reduzir o número necessário de anos de experiência de trabalho em dois anos (2).
  •  Ter uma boa experiência na vigilância e controlo das doenças emergentes e re-emergentes especialmente num laboratório de referência internacional.
  •  Ter uma experiência nacional e internacional de destacamento de equipas de investigação multidisciplinares especialmente em África Ocidental.
  •  Ter experiência comprovada na implementação de estratégias de vigilância e de luta contra as doenças, administração de programas especialmente a nível internacional.
  •  Possuir uma grande capacidade de análise estratégica, síntese e redacção de relatórios.
  •  Capacidade de organizar, supervisionar e gerir uma equipa científica multidisciplinar.
  •  Possuir bom conhecimento de informática.
  •  Ter qualidades comprovadas de liderança, estar apto a trabalhar em equipa e a colaborar com profissionais de alto nível tais como clínicos, biólogos, chefes de programas e decisores.
  •  Saber criar e manter boas relações interpessoais e possuir conhecimentos de técnicas de advocacia.
  •  Possuir excelentes aptidões de comunicação e de negociação assim como um bom conhecimento das políticas da saúde e do ambiente de trabalho em matéria de laboratório nos países da CEDEAO.
  •  Demonstrar capacidade de construir parcerias e colaborar eficazmente com os parceiros de execução.
  •  Estar apto a trabalhar sob pressão e com respeito no seio de uma equipa multidisciplinar e multicultural.
  •  Capacidade de adaptação ao contexto profissional e de criar um ambiente propício ao trabalho baseado em resultados.

Idade

Os candidatos não podem ter mais de cinquenta (50) anos de idade no momento do recrutamento e devem ser cidadãos de um dos Estados membros da CEDEAO.

Idioma

Falar e ler fluentemente uma das línguas oficiais da Comunidade: Inglês, Francês e Português. Um conhecimento prático de uma segunda língua será uma vantagem.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram