Twitter Facebook Youtube
Uma Reunião Extraordinária do CAF Consagrada Essencialmente à Análise da Reforma Institucional

O Presidente do Comité de Administração e Finanças (CAF) da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), o Embaixador Kadangha Bariki Limbiyè, do Togo, cujo país assegura atualmente a presidência em exercício da CEDEAO, defendeu uma reestruturação dessa Organização regional.

Na alocução que fez na abertura, segunda-feira, 28 de maio de 2018, em Lomé, no Togo, de uma reunião extraordinária do CAF sobre a reforma institucional, o Sr. Limbiyé recordou a assistência da importância capital daquela reforma para a CEDEAO.

Declarou que “esta reforma permitirá que a CEDEAO se inscreva numa nova dinâmica de eficácia e pragmatismo, de resposta às exigências das regras modernas de governação que requerem não só a lógica, mas também o rigor”.

Por isso o Sr. Limbiyè indicou que se revelava ser uma necessidade imperativa concluir a reestruturação da Comissão e das outras Instituições da CEDEAO, de maneira a melhorar a sua pretendida eficiência operacional e poupar recursos para serem aplicados nos projetos e programas em benefício dos cidadãos da África Ocidental.

O Sr.  Limbiyè disse que “A CEDEAO, para marcar uma mudança radical na sua governação, deve morrer um pouco numa vida, para entrar numa outra vida. Como podemos ver, essa reforma institucional marca um ponto de viragem decisivo na vida da CEDEAO”.

Esse ponto de viragem será iniciado pela equipa dirigente atual da Comissão da CEDEAO, declarou, por seu lado, a Vice-presidente da Comissão, senhora Finda Koroma.

A senhora Korama sublinhou que “cabe à nova equipa dirigente da Comissão, que iniciou funções a 1 de março de 2018, efetuar a pesada mas crucial tarefa de realizar a reorganização de todas as Instituições ”

Ela fez saber que, para a Comissão da CEDEAO, a presente reunião se revestia de uma importância capital visto que as decisões e propostas que resultariam dela, deveriam permitir a criação de estruturas fortes e duradouras no seio da Comunidade, para a prestação de serviços de qualidade aos Estados-membros.

A senhora Finda Koroma concluiu que “o objetivo final permanece o de conceber e realizar programas de grande impacto por parte dos Estados-membros. Poderemos ao mesmo tempo realizar a visão e a missão da Comunidade, no que diz respeito ao desenvolvimento socioeconómico e à redução da pobreza nos Estados-membros, de modo a melhorar as condiçoes de vida das populações”.

Por seu lado, o Presidente da Comissão da CEDEAO, senhor Jean-Claude Kassi Brou, fez uma referência ao presente encontro que seria consagrado essencialmente à análise do novo organograma das Instituições da Comunidade, antes de ser apresentado ao Conselho de Ministros da Organização regional.

A adoçâo daquele organograma, disse o senhor Brou, constituiria uma etapa primordial da reforma institucional iniciada desde 2013.

Observou que “essa reforma institucional foi solicitada pelos Chefes de Estado e de Governo a fim de reforçar a eficácia das Instituições da CEDEAO, racionalizar o seu funcionamento e controlar os custos das suas operações”.

Recordou que nenhuma obra humana era perfeita, muito menos o organograma que seria apresentado aos membros do CAF. Disse, contudo, terem sido tomadas medidas para que fossem muito razoáveis e permitissem atender às necessidades estruturais e operacionais vitais do espaço comunitário.

Os primeiros dias de trabalho da presente reunião coincidem com a comemoração, esta segunda-feira, 28 de maio de 2018, do 43º aniversário da criação da CEDEAO.

O senhor Jean-claude Kassi Brou concluiu que “deveriamos ter observado uma pausa para comemorar essa data importante em todos os nossos países. Não o conseguimos fazer infelizmente, por termos convocado essa reunião do CAF, devido ao calendário sobrecarregado das ações que devemos apresentar à próxima cimeira da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo. Apresento as minhas desculpas pelo facto”.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram