Twitter Facebook Youtube
Jean-Claude Kassi Brou na abertura da 3ª Assembleia plenária da RECOWA-CERAO em Ouagadougou

Ouagadougou, 18 de maio de 2019. O Presidente da Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Jean-Claude Kassi Brou, reiterou o apoio da organização regional para as atividades da Assembleia Plenária dos Bispos da Conferência Episcopal Regional da África Ocidental (RECOWA-CERAO).

Presente ao lado do chefe de estado de Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, durante a abertura da 3ª edição da referida assembleia geral plenária que terminará na segunda-feira, 20 de maio de 2019, em Ouagadougou, Burkina Faso, o Sr. Brou saudou a realização da reunião.

Na minha opinião, esta é uma excelente iniciativa, já que as conclusões alcançadas pelas trocas entre seus participantes só podem ser uma fonte de enriquecimento para a CEDEAO“, disse ele.

A CEDEAO, disse Brou, escolheu apoiar o papel desempenhado pelas religiões na preservação da paz e coesão social. Esta é uma forma de reconhecimento e homenagem ao que as religiões já estão fazendo para cultivar a convivência, acrescentou ele.

Ele lembrou a decisão tomada em 2016 pela CEDEAO de organizar, a cada dois anos, um Fórum sobre Educação para a Cultura da Paz, através do fortalecimento do diálogo intra/ inter-religioso.

Segundo o Presidente Brou, a ignorância entre as religiões e a distância entre elas pode levar a derrapagens e intolerância, fontes de conflito inter-religioso, radicalização e extremismo violento, fenómenos lamentáveis que são ameaças ao desenvolvimento.

Para isso, explicou que, o Fórum sobre o Diálogo Ecuménico e Intrarreligioso é parte de uma dinâmica de trabalho com todas as religiões, para que suas mensagens de paz e solidariedade possam ser usadas tanto quanto possível, e para que o diálogo intra/inter-religioso seja a base das relações para uma vida comum pacífica.

Como sua Santidade, o Papa João Paulo II já dizia em 1986, o diálogo inter-religioso deve ser o pressuposto de paz e tornar o Deus Único, um nome e imperativo da paz”, disse Jean-Claude Kassi Brou.

Ele recordou a realização da edição de 2018 desse Fórum, em novembro do mesmo ano, em Niamey, Níger, realizada sob o tema “Juventude e construção da paz através do diálogo inter-religioso”.

Roch Marc Christian Kaboré et Jean-Claude Kassi Brou au milieu des membres de la RECOWA-CERAO
Une vue des officiels à la cérémonie d’ouverture

Com esse tema, disse Brou, a CEDEAO queria se concentrar no papel da juventude na luta contra o terrorismo, extremismo violento e radicalização, como a faixa etária mais vulnerável a tais fenómenos.

Pretendemos criar plataformas nacionais de juventude em cada Estado-membro, que serão muito ativas no diálogo inter-religioso, na luta contra a radicalização e o extremismo violento”, afirmou Jean-Claude Kassi Brou.

Expressou gratidão aos membros da RECOWA-CERAO pelos seus muitos esforços e ações na África Ocidental na luta contra a pobreza, a intolerância religiosa e o terrorismo; e congratulou-se com o tema da sua 3ª Assembleia Plenária que é “A Nova Evangelização e Desenvolvimento Humano Integral na Igreja Família de Deus na África Ocidental“.

Este tema, apontou ele, encaixa-se perfeitamente com os ideais da CEDEAO e enquadra-se na vontade dos Chefes de Estado e de Governo da organização regional de promover o desenvolvimento humano num contexto de paz e coesão social.

O Presidente do Burkina Faso, Roch Marc Christian Kaboré, por sua vez, saudou a presença da CEDEAO ao lado dos Estados-membros na luta contra os males que minam a sub-região, incluindo o terrorismo.

Ele congratulou-se com a realização da assembleia plenária no Burkina Faso, especialmente em um contexto difícil em que o país está sob o domínio do terrorismo, com ataques direcionados a edifícios religiosos.

Temos visto ultimamente que não só estamos enfrentando ataques terroristas, mas também que os terroristas reorganizaram seu modus operandi. Anteriormente, procuravam criar conflitos intercomunitários; e hoje em dia, conflitos inter-religiosos. Cristãos estão sendo mortos por sua fé, sem nenhuma outra razão adicional, por pessoas que não têm moral ou ética”, disse Kaboré, acrescentando que deve haver uma investigação em todos os níveis.

Ele instou ambos os lados a se envolverem resolutamente na luta de Burkina Faso contra o terrorismo.

Temos que garantir que em todas as comunidades nos unamos um pouco mais, para mostrar na cara desses terroristas que o Burkina Faso permanecerá de pé e que vamos combatê-los até o extremismo violento e intolerância deixarem o nosso país”, enfatizou Roch Marc Christian Kaboré.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram