Responsável Principal, Divisão Jurídica e de Aplicação da lei – P5

TÍTULO DO POSTO Responsável Principal, Divisão Jurídica E De Aplicação Da Lei – P5
INSTITUIÇÃO GIABA
NÍVEL P5
SALARIO ANUAL UC 57.772,51 USD 91.153,46
STATUS PERMANENTE
AGÊNCIA  
LOCAL DE AFECTAÇÃO DAKAR / SENEGAL
DEPARTAMENTO  
DIREÇÃO DIREÇÃO DE AVALIAÇÃO E CONFORMIDADE
DIVISÃO JURÍDICO E DE APLICAÇÃO DA LEI
SUPERVISOR DIRETO DIRETOR DE AVALIAÇÃO E CONFORMIDADE
   
SUPERVISIONA Ø  JURISTAS (3)

Ø  OFICIAL RESPONSÁVEL PELA ÁREA DE APLICAÇÃO DA LEI

 

Applications should be sent to : PPOJuriRepres@ecowas.int

 

RESUMO DA FUNÇÃO

Sob a supervisão direta e orientação do Diretor de Avaliação e Compliance, o Técnico Principal, Divisão de Instituições Financeiras e Entidades Não-Financeiras supervisionará a implementação de medidas preventivas de LBC/CFT nos setores regionais financeiros e não-financeiros, coordenará o desenvolvimento e revisão do quadro LBC/CFT dos Estados-membros em relação aos setores Financeiro e Não Financeiro; coordenará os compromissos com as autoridades reguladoras e a unidade de informação financeira nos Estados-membros do GIABA sobre questões de LBC/CFT; coordenará o exercício de avaliações mútuas de forma independente ou em colaboração com outros funcionários do Secretariado.

 

FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES

●       Liderar e orientar estratégicamente e coordenar as atividades da Divisão ( (Unidades de Instituições Financeiras e Entidades Não-Financeiras)

●       Participar plenamente nas avaliações mútuas dos Estados-membros

●       Coordenar s relações do GIABA com as UIF e as autoridades reguladoras dos Estados-membros, bem como com o Grupo Egmont de Unidades de Informação Financeira. Coordenar a identificação, plano e implementação de atividades de capacitação na divisão

●       Supervisionar a organização de atividades de capacitação em questões de Instituições Financeiras e Entidades Não-Financeiras para stakeholders relevantes dos Estados-membros.

●       Coordenar o desenvolvimento e revisão do quadro de LBC/CFT dos Estados-Membros nas Instituições Financeiras e Entidades Não-Financeiras;

●       Colaborar com outros agentes do Secretariado sobre novos desenvolvimentos em relação a questões de conformidade de LBC/CFT

●       Participar de outras atividades de capacitação organizadas por outras unidades ou divisões do Secretariado.

●       Coordenar as contribuições da divisão para a revisão das Normas do GAFI; Metodologia; Documentos de Orientação e Melhores Práticas; Procedimentos Universais de ME; e Processos e Procedimentos de ME do GIABA e outros instrumentos com a finalidade de melhorar o cumprimento da LBC/CFT pelos Estados-Membros

●       Participar no Grupo de Trabalho do GAFI e nas reuniões plenárias como parte da delegação do GIABA, quando necessário

●    Apoiar o Diretor de Avaliação e Compliance na organização das reuniões estatutárias do GIABA (CT/Plenário; GMC e quaisquer outros fora)

●    Coordenar as contribuições da divisão para os relatórios anuais, Planos Estratégicos, Plano de Trabalho Anual ou quaisquer outras publicações relevantes do GIABA e/ou membros da Rede Global LBC/CFT.

●    Participar das avaliações mútuas e atividades de formação de outros órgãos de avaliação, seja como especialista ou como delegado.

●    Estabelecer ligação e fazer a coordenação com Correspondentes Nacionais na determinação de áreas de colaboração que facilitem a implementação de medidas eficazes de LBC/CFT nos Estados-membros.

●    Apoiar o Diretor de Conformidade e Avaliação no relacionamento com Estados-Membros em questões relativas à implementação efetiva de medidas de LBC/CFT.

●    Realizar avaliação anual de desempenho do pessoal da divisão

●    Desempenhar quaisquer outras funções que possam ser designadas pelo Diretor de Conformidade e Avaliação.

 

QUALIFICAÇÕES ACADÉMICAS E EXPERIÊNCIA

 

●       Mestrado em Economia; Serviços Bancários; Finanças ou áreas afins relevantes de uma Universidade reconhecida

●  10 anos de experiência profissional em Instituições Financeiras e Entidades Não-Financeiras, incluindo 5 anos a nível de supervisão;

●  Experiência prática no desenvolvimento do setor financeiro, especialmente na África Ocidental, e em particular boa compreensão de produtos e serviços financeiros; Medidas preventivas contra o Branqueamento de Capitais/Financiamento do Terrorismo (LBC/CFT); etc.

●  Conhecimento comprovado de questões de LBC/CFT (Normas do GAFI; Metodologia do GAFI; etc.) e questões relacionadas com a conformidade

●  Experiência na realização de avaliações mútuas de LBC/CFT é desejável

●  Bons conhecimentos das operações de unidades de informação financeira e atividades do Grupo Egmont

●  Conhecimento substancial do quadro jurídico da CEDEAO sobre LBC/CFT dos Estados-Membros a nível nacional, supra-nacional e regional;

 

 

LIMITE DE IDADETer menos de 50 anos. Esta disposição não se aplica a candidatos internos.

 

COMPETÊNCIAS PRINCIPAIS DA CEDEAO

● capacidade de liderar programas e projetos atribuídos, fornecendo a necessária especialização administrativa e operacional requerida para o cumprimento do mandato da organização;

● capacidade de liderar pelo exemplo e organizar trabalho em equipa para incentivar a cooperação a fim de alcançar resultados específicos, defender e criar impulso para a mudança e promover o envolvimento dos funcionários; desenvolver e implementar controlos internos para o programa piloto para gerir potenciais barreiras à implementação;

● capacidade de respeitar a cadeia de comando de maneira apropriada;

● excelentes habilidades de autogestão, demonstrando ética e integridade, confidencialidade e demonstrando respeito pelos controlos internos de regras, delegações e transparência;

● conhecimento de gestão de programas no nível normalmente adquirido de uma certificação em gestão de programas.

● capacidade de pesquisar pontos de referência e tendências para trazer as melhores recomendações para o desenvolvimento e melhoria de programas/projetos que melhor sirvam a comunidade/organização;

● habilidades em rede e interpessoais bem desenvolvidas para buscar feedback, informações e dados de uma rede de profissionais de vários países/setores/organizações e para identificar e priorizar os requisitos mais críticos da comunidade;

● capacidade de desenvolver e implementar as melhores práticas nos serviços ao cliente;

● capacidade de desenvolver e implementar planos, programas e iniciativas de gestão de stakeholders para obter adesão a novas iniciativas, para melhor compreender os pontos de vista divergentes, obter recursos e aumentar a percepção de sucesso.

● capacidade de ser diplomático, delicado e ter respeito por outras pessoas de diferentes origens, entendendo diversas visões culturais, especialmente na África Ocidental, com capacidade de converter a diversidade em oportunidades para melhorar os resultados programáticos/operacionais;

● capacidade de ser objetivo na gestão de conflitos, independentemente de diferenças culturais/diferenças de posições e de género, e encorajar outros funcionários a superar preconceitos e diferenças culturais e de género;

● capacidade e responsabilidade para incorporar as perspetivas de género e assegurar a participação igualitária de mulheres e homens em todas as áreas de trabalho;

● capacidade de servir o interesse de equipas/organizações/comunidades multinacionais culturalmente diversas e pessoas com deficiência, sem parcialidade e preconceito.

● compreensão da estrutura organizacional da CEDEAO, dinâmicas e expectativas associadas, conforme o caso, para colaborar, participar, contribuir e liderar de forma eficaz;

● conhecimento do mandato, plano estratégico/prioridades da CEDEAO, bem como da situação económica, política e social e tendências nos estados-membros, no que se refere ao próprio âmbito do trabalho;

● conhecimento das melhores práticas internacionais, abordagens de gestão de programas e técnicas de pesquisa para liderar e/ou contribuir para o desenvolvimento ou avaliação de programas, projetos ou iniciativas;

●       capacidade de usar as regras e procedimentos da CEDEAO para interpretar e aplicar adequadamente o texto de diretrizes, fornecer assessoria técnica, treinar outros e avaliar desempenhos.

●       capacidade de reunir informações de diferentes fontes para identificar a causa de problemas, consequências de causas alternativas de ação, possíveis obstáculos e formas de evitar o problema no futuro;

●       capacidade de decompor situações/informações muito complexas em termos simples para explicar recomendações e conclusões destinadas a resolver problemas ou melhorar operações/programas/projetos;

●       capacidade de desenvolver novos pontos de vista sobre situações, aplicar soluções inovadoras a problemas e projetar novos métodos de abordar questões ou falta de conexão quando métodos e procedimentos estabelecidos não forem aplicáveis ou já não sejam eficazes.

        

●       capacidade de comunicar com impacto, de forma clara e concisa, de forma sucinta e organizada, transmitindo credibilidade e confiança ao fazer apresentações, definir expectativas e explicar questões complexas;

●       perfeitas habilidades técnicas de redação e edição;

●       habilidades de escuta ativa para encorajar uma comunicação mais forte entre os membros da equipa, mostrar cuidado e fazer com que eles se sintam valorizados e impulsionar o envolvimento de funcionários em todas as instituições e agências;

●       capacidade de dar feedback construtivo, proporcionar reconhecimento, corrigir deficiências e motivar subordinados diretos a trabalhar com desempenho máximo;

●       conhecimentos de informática e proficiência em tecnologias de comunicação de informação (TIC), incluindo o uso de bases de dados analíticas;

●       Fluência em expressões orais e escritas numa das línguas oficiais da CEDEAO (Inglês, Francês e Português). Conhecimento de uma adicional será uma vantagem suplementar.

         

●       capacidade de definir objetivos e metas efetivas para si mesmo, para outros e para a unidade de trabalho e de ajustar prioridades de trabalho ou de projeto em resposta a mudanças nas circunstâncias;

●       capacidade de usar a abordagem participativa no planeamento de projetos e de identificar lacunas que afetam a realização das expectativas do programa/projeto e de projetar e implementar os planos de intervenção necessários para dar corpo à tarefa desejada;

●       capacidade de implementar práticas rigorosas de seguimento e avaliação e de estabelecer cronogramas de relatórios regulares relevantes para os principais resultados;

●       capacidade de planear, organizar, controlar recursos e aplicar políticas, procedimentos e protocolos para atingir objetivos específicos.

 

 

 

 

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram