Twitter Facebook Youtube
Sua excelência Amos Sawyer defensor de eleições gerais pacíficas no dia 21 de fevereiro de 2016 no Níger
O atual Chefe da missão de observação eleitoral a curto prazo da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) nas eleições legislativas e presidenciais do domingo, 21 de fevereiro de 2016, no Níger é o antigo Presidente Interino do governo de unidade nacional da Libéria, Sua Excelência o senhor Amos Sawyer. Na qualidade de Chefe de missão de observação eleitoral, exortou o povo nigerino a empenhar-se na organização transparente e pacífica das eleições.

Em declaração da passada quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016, em Niamey, no Níger, numa sessão de informação dos observadores da CEDEAO destacados para esse duplo escrutínio, Sua Excelência o senhor Amos Sawyer convidou a população, os líderes políticos e os respetivos militantes e simpatizantes assim como os outros atores nigerinos a garantir que essas eleições fossem o ponto de partida de um novo processo para o bem-estar de todo o povo nigerino.

Chamou a atenção dos nigerinos para o facto de os cidadãos da CEDEAO viverem no mesmo espaço comunitário, dizendo que o que afeta um Estado-membro poderá afetar sem dúvida alguma os outros Estados. Pediu-lhes desta feita que evitassem qualquer ato de violência no âmbito dessas eleições legislativas e presidenciais.

Estou ciente, tanto mais como liberiano, de que a CEDEAO nos concedeu um inestimável apoio durante o processo de consolidação da paz e da democracia na Libéria“, referiu Sua Excelência o senhor o senhor Amos Sawyer.

Por suas vezes, a Comissária para Assuntos Políticos, Paz e Segurança assim como o Diretor dos Assuntos Políticos da Comissão da CEDEAO, nas respetivas pessoas da Sr.ª Salamatu Hussaini Suleiman e do Dr. Remi Ajibewa recordaram a situação política do Níger desde o golpe de Estado que derrubou o antigo Presidente Mamadou Tandja até à chegada ao poder do atual Chefe de Estado Mahamadou Issoufou.

Felicitaram os diversos intervenientes na organização desse duplo escrutínio, nomeadamente a população, os diversos atores políticos e estatais, a sociedade civil e a comunicação social do Níger bem como a comunidade internacional pelos seus esforços e pelo seu compromisso para com a realização de eleições justas, equitativas e pacíficas.

Apelaram aos candidatos às eleições presidenciais e legislativas, aos líderes dos partidos políticos e aos seus militantes e simpatizantes que assegurassem que esse duplo escrutínio decorresse num ambiente de paz, tranquilidade, serenidade e coesão nacional.

As eleições de 21 de fevereiro de 2016 são essenciais, aliás decisivas relativamente à consolidação da democracia e às expectativas da população nigerina”, afirmou o Dr. Remi Ajibewa.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram