RESPONSÁVEL DE PROGRAMA (PO) DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA

ANÚNCIO

OFERTAS DE EMPREGO NA COMISSÃO DA CEDEAO

CONVIDAM-SE OS MEMBROS DO PESSOAL INTERESSADOS E QUALIFICADOS (CONTRATADOS E TEMPRORÁRIOS) A CANDIDATAR-SE PARA PREENCHER A SEGUINTE VAGA NA COMISSÃO DA CEDEAO:

 Nº de Ref. do cargo ECW/CHR/MR/3105/2017
Título do cargo RESPONSÁVEL DE PROGRAMA (PO) DE COOPERAÇÃO TRANSFRONTEIRIÇA
Supervisor Principal Responsável de Programa (PPO) da Livre Circulação e Turismo
Nível do grau salarial P3
Departamento Comércio, Alfândegas, Livre Circulação e Turismo
Direção Livre Circulação e Turismo
Local de afetação Abuja, Nigéria
Duração Contrato
Resumo da função Sob a supervisão do Principal Responsável de Programa (PPO) e Projetos, o incumbente (PO) é responsável pela vigilância de fronteira
Principais deveres e responsabilidades
  • Apoio aos projetos-piloto de cooperação transfronteiriça implementados sob os auspícios da CEDEAO em prol da estabilidade e do desenvolvimento, e análise do impacto da cooperação transfronteiriça na livre-circulação, no direito de estabelecimento e na migração;
  • Criação de um fundo Comunitário para o financiamento da cooperação transfronteiriça;
  • Iniciação de projetos de cooperação comunitária regional concretos;
  • Desenvolvimento de relações de boa-vizinhança entre os Estados-membros da CEDEAO e entre os Estados-membros da CEDEAO e os países vizinhos;
  • Identificação de zonas fronteiriças que possam servir de base para a cooperação transfronteiriça;
  • Iniciação de projetos de desenvolvimento regional e multilateral em colaboração com outras direções técnicas da Comissão e as dos Estados-membros;
  • Debate e iniciação de um programa de planeamento do uso da terra de grande envergadura a curto, médio e longo prazo;
  • Garantia do cumprimento dos acordos bilaterais sobre a demarcação da fronteira terrestre Interestatal;
  • Iniciação de campanhas de sensibilização das populações que partilham fronteiras à necessidade de uma coabitação pacífica;
  • Acompanhamento dos processos de delineação / demarcação da fronteira entre Estados-membros da CEDEAO;
  • Identificação das fontes de problemas fronteiriços. Elaboração de um diretório de fronteiras terrestres. Reforço das capacidades em gestão fronteiriça das autoridades nacionais e das comunidades locais.
Requisitos mínimos
Habilitações literárias

v  Um grau de licenciatura em Ciências Humanas, Ciências Sociais, Gestão de Empresa ou áreas conexas.

Experiência

v  Um mínimo de cinco (5) anos de experiência. Um grau mais elevado reduz o número de anos de experiência para dois (2) anos;

v  A experiência com um organização regional, governamental, não-governamental ou internacional é desejável.

Competência linguística:

v  O candidato deve ser fluente numa das línguas oficiais da CEDEAO, designadamente inglês, francês e português. Um conhecimento prático de uma segunda dessas três línguas da CEDEAO constitui uma vantage.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram