Responsável de Programa, ACESSO À ENERGIA -P3/P4

TITULO DA FUNÇÃO Responsável de Programa, ACESSO À ENERGIA

ECW/HR/25031907

 

INSTITUIÇÃO Comissão da CEDEAO
NIVEL P3 / P4
SALÁRIO ANUAL (UC 49,106.81 / USD 77,480.72)/(USD 56,591.37 / USD 89,289.87)
AGÊNCIA  
LOCAL DE AFECTAÇÃO Abuja / NIGERIA
STATUS Permanente
DEPARTAMENTO Energia e Minas
DIREÇÃO Energia e Minas
DIVISÃO Acesso à energia e Energia Alternativa
SUPERVISOR DIRETO Diretor Principal de Programa, Acesso à Energia e Energia Alternativa
SUPERVISÃO

JD_Pt_PO Energy Access

Email for applications; b1EnergyAccessP@ecowas.int

SÍNTESE DAS FUNÇÕES

O Responsável de Programas de Acesso à Energia será baseado na Comissão da CEDEAO em Abuja. Ele / ela trabalhará na Direção de Energia e Minas sob a supervisão direta do Diretor Principal de Programa de Acesso à Energia e Energia Alternativa. Ele / ela será responsável pela implementação de todas as atividades relacionadas com o acesso sustentável, seguro e razoável aos serviços modernos de energia, sob a coordenação do Diretor Principal de Programa.

 

FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES

·         Apoiar no desenvolvimento e harmonização de políticas, regulamentos e quadros institucionais relacionados com a melhoria do acesso à energia na região;

·         Apoiar na Implementação do Plano Diretor de eletrificação rural e periurbana da CEDEAO e estabelecer uma capacidade regional para implementar o seu plano de ação;

·         Iniciar o desenvolvimento de programas piloto de investimento para ampliar o acesso ao uso produtivo de energia e serviços modernos de energia, particularmente nas áreas rurais;

·         Estabelecer um mecanismo de coordenação com os Grupos Multissetoriais Nacionais e Regionais de acesso aos Serviços de Energia;

  • Apoiar os Estados-Membros a definir estratégias e políticas nacionais de Acesso à Energia e assegurar sinergias regionais / nacionais;

·         Coordenar o desenvolvimento técnico do Programa Regional de Capacitação para investimentos e implementação de programas de acesso à energia;

·         Coordenar o desenvolvimento técnico de mecanismos de financiamento regional de apoio aos Estados Membros na obtenção de fundos para seus programas nacionais de acesso à energia;

·         Coordenar de perto o trabalho da CEDEAO com os seus vários parceiros no Programa de Acesso à Energia e trabalhar na expansão de parcerias relevantes;

·         Contribuir para a elaboração de programas de apoio ao desenvolvimento e reconstrução dos sectores energéticos dos Estados-membros da CEDEAO pós-conflito;

·         Aumentar a sinergia com o Centro de Energia Renovável e Eficiência Energética da CEDEAO em programas regionais relacionados com o acesso à energia a nível nacional e regional;

·         Desenvolver e fortalecer a cooperação com organismos regionais e sub-regionais com a organização internacional de acesso à energia (AUC, UN SE4ALL, Power Africa etc.);

·         Representar a Comissão da CEDEAO na reunião internacional sobre acesso à energia;

·         Iniciar projetos e preparar documentos do projeto sobre quaisquer questões relevantes relacionadas com o acesso à energia, monitorar e avaliar a implementação de projetos.

·         Realizar quaisquer outras tarefas que possam ser atribuídas pelo Supervisor.

 

QUALIFICAÇÕES ACADÊMICAS E EXPERIÊNCIA

·       Licenciatura (ou equivalente) em Energia Renovável, Energia Alternativa, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletromecânica ou área similar conferida por uma universidade de reconhecido prestígio;

·       5 anos de experiência profissional progressiva na área de promoção e desenvolvimento de energias renováveis, acesso a serviços de energia, eficiência energética, economia de energia e bioenergia numa instituição pública ou privada;

·       Bons conhecimentos e experiência no planeamento, preparação e coordenação de programas e projetos de energia a nível nacional e / ou regional;

·       Especialização técnica em políticas, estratégia e instituições de energia.

 

LIMITE DE IDADE·        Ter menos de 50 anos. Esta disposição não se aplica a candidatos internos.

 

PRINCIPAIS COMPETÊNCIAS NA CEDEAO

·       capacidade de fazer com que os grupos trabalhem juntos de forma cooperativa, recorrendo ao envolvimento ativo, criando um clima de respeito e abertura, e aplicando técnicas eficazes de facilitação de grupo, explorando os seus potenciais, motivando-os e orientando-os;

·       organizar e liderar grupos de trabalho entre divisões no desenvolvimento de soluções criativas para resolver problemas e ou liderar um pequeno grupo de profissionais juniores e pessoal de apoio administrativo;

·       capacidade de atribuir tarefas, dirigir relatórios e fornecer feedback oportuno e consistente sobre proficiência e eficácia técnica;

•      desenvolver habilidades de resolução de problemas, mediação e resolução de conflitos para resolver discrepâncias, reclamações, constrangimentos, restrições de tempo que afetam a qualidade e a quantidade de serviços ao cliente;

•      capacidade de antecipar as crescentes necessidades e expectativas dos clientes para melhorar continuamente a qualidade, os prazos, a prestação de serviços e responder às questões dos clientes em tempo útil;

•      Experiência e capacidade de aderir a políticas, metas, objetivos e princípios de valorização da diversidade na execução de deveres e responsabilidades cotidianas; promover / modelar comportamentos que demonstrem tolerância e compreensão de várias culturas;

•      Capacidade de permanecer-se objetivo na gestão de conflitos, independentemente de diferenças / posições culturais, diferenças de gênero, e de encorajar outros funcionários a superar preconceitos e diferenças culturais e de gênero;

•      conhecimento das instituições / agências da CEDEAO e como os diferentes órgãos se relacionam entre si, particularmente no que se refere ao sector / programas de trabalho da Divisão;

•      conhecimento das regras, processos e procedimentos de uma organização internacional, de pertinência às tarefas relacionadas à própria posição;

•      criatividade e flexibilidade para desviar-se dos métodos tradicionais no desenvolvimento de novos procedimentos, processos e ferramentas, usando a tecnologia para simplificar métodos e abordagens sempre que possível;

•      capacidade de reunir e resumir informações para prever pontos de vista das partes interessadas sobre novas políticas / programas; e excelentes habilidades analíticas para avaliar as políticas e tendências externas ao analisar as opções de política / programa, prós, contras e recomendações;

•      capacidade de aplicar metodologias apropriadas para expor ou identificar problemas de políticas e recursos.

•     capacidade de demonstrar proficiência operacional no uso do computador na comunicação usando ferramentas tecnológicas;

•     capacidade de transmitir informações de forma clara e concisa, de forma sucinta e organizada, através de expressões escritas e verbais;

•         proficiência em tecnologias de comunicação da informação (TIC);

•         Fluência nas expressões orais e escritas numa das línguas oficiais da Comunidade CEDEAO (inglês, francês & Português). O conhecimento de uma segunda será uma vantagem adicional.

•      conhecimento dos ciclos de planeamento interno e capacidade de contribuir para o desenvolvimento e implementação de políticas comunitárias ou institucionais, determinando o público-alvo, construindo parcerias apropriadas com a população e monitorando o progresso;

·       capacidade de analisar os resultados do processo, correspondência, relatórios e documentos de políticas para desenvolver planos viáveis;

·       capacidade de conduzir reuniões com funcionários, partes interessadas, colegas e outros para verificar as necessidades organizacionais do programa e / ou do projeto, fazendo ajustes nos planos e atividades consoante necessidade.

 

 

 

 

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram