Twitter Facebook Youtube

Profissional responsável do Programa de Luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose

ANÚNCIO DE VAGA Nº83

(Applications should be sent to: pohivaidstb@ecowas.int)

(83 Vacance HIV AIDS and TB_PORT_REV )

 

As qualificações mencionadas neste anúncio representam as condições mínimas de admissão. Os eventuais candidatos que não possuem este nível não serão considerados.

A Organização Oeste Africana da Saúde procura candidatos para a seguinte vaga:

 

Posição: Profissional responsável do Programa de Luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose

Referência: ANÚNCIO 83

Número de vagas: Um (1)

Categoria: P4/01

Salário: 28.499 UC por ano

Departamento: Luta contra as Doenças e Epidemias

Tipo de Contrato: Permanente

Supervisor imediato: Director do Departamento da Luta contra as Doenças e Epidemias

Local de Colocação (País): Organização Oeste Africana da Saúde, Bobo-Dioulasso,

Burkina Faso

 

Resumo da função

Sob a supervisão do Director do Departamento de Luta contra as Doenças e as Epidemias da OOAS, o Profissional responsável do Programa de Luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose trabalhara em estreita colaboração com os outros profissionais do Departamento e da OOAS e contribuirá substancialmente para a programação, a execução e a monitorização e avaliação das actividades no quadro das intervenções da OOAS em matéria de luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose no espaço CEDEAO.

 

Funções e responsabilidades

O responsável de Programa contribuirá para a implementação do Plano Estratégico 2016-2020 da OOAS e para a realização dos seus efeitos e resultados esperados, em particular no planeamento anual, a monitorização e avaliação dos resultados do referido plano estratégico.

 

Declaração de funções com base nos resultados (assente na contribuição individual e o impacto da acção):

 

  1. Participar no sentido de fazer progredir o mandato da OOAS em matéria de luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose e garantir a boa aplicação das regras e dos procedimentos da CEDEAO em antecipação.
  2. Analisar e avaliar os aspectos sociopolíticos e económicos das medidas visadas no quadro do Plano Estratégico 2016 -2020 da OOAS e fornecer pareceres informados a esse respeito na formulação e elaboração de planos de trabalho anuais, na realização das actividades e iniciativas conjuntas com outros parceiros e da abordagem multissectorial.
  3. Impregnar-se de novas orientações políticas, de estratégias e planos nacionais e internacionais e preparar documentos técnicos que possam ajudar a direcção da OOAS nas tomadas de decisões e nos diálogos políticos em matéria de luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose.
  4. Servir de facilitador das missões realizadas pelos consultores, conselheiros regionais e peritos internacionais e estabelecer/manter as relações de colaboração frutífera com as estruturas governamentais e outros parceiros bilaterais e multilaterais bem como com as estruturas da sociedade civil que intervêm no domínio da luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose.
  5. Fornecer perícia técnica necessária para o planeamento/programação e a gestão baseados nos resultados dos produtos relativos ao VIH/SIDA e à Tuberculose no quadro do programa de assistência da OOAS aos países membros da CEDEAO.
  6. Analisar os planos e relatórios das actividades e prestar conta da execução dos projectos/planos anuais colocados sob a sua responsabilidade, em termos de resultados obtidos, de obstáculos e problemas encontrados com vista a propor medidas correctivas adequadas para uma melhor eficácia na implementação dos referidos projectos/planos anuais.
  7. Documentar os conhecimentos sobre as experiências e as lições aprendidas, as melhores práticas e as estratégias/abordagens replicáveis, partilhar e aplicar activamente esses conhecimentos criando mecanismos para a organização e a partilha dos referidos conhecimentos para uma consideração no planeamento de futuras estratégias.
  8. Participar no desenvolvimento e na implementação das estratégias e acções de advocacia bem como nas actividades de mobilização comunitária.
  9. Contribuir para a formulação de estratégias de mobilização de recursos analisando a informação sobre os potenciais doadores e preparando a documentação relevante, especialmente os resumos dos projectos, apresentações para as conferências as alocuções, formulação de propostas e dossiês de projectos/pedidos de financiamento em conformidade com as prioridades da OOAS e as regras e os procedimentos da CEDEAO.

 

Qualificações/Experiências/Competências

 

O candidato deve possuir:

 

  1. Diploma universitário em medicina ou ciências médicas. Diploma pós universitário (mestrado) em saúde pública reduzirá os anos de experiência para 2 anos.
  2. O mínimo de 7 anos de experiência profissional na gestão e implementação de programas de saúde pública em especial em matéria de luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose.
  3. Possuir um bom conhecimento e uma experiência comprovada da organização de sistemas de saúde em África Ocidental.

 

O Profissional responsável do Programa de Luta contra o VIH/SIDA e a Tuberculose deve possuir competências manifestas em alguns ou na totalidade dos seguintes domínios:

 

  1. Desenvolvimento e gestão de programa baseado nos resultados;
  2. Uso das suas aptidões analíticas para identificar as oportunidades de desenvolvimento de projecto e programas e participar na formulação de propostas garantindo a concepção e a aplicação de abordagens bem-sucedidas é feita com o rigor necessário;
  3. Excelentes capacidades de liderança, colaboração com os parceiros, relações interpessoais e advocacia;

Aptidões de comunicação e de negociação bem como um bom conhecimento das políticas da saúde e do ambiente de trabalho em termos de formação de profissionais da saúde nos países da CEDEAO.

 

Cidadania e Idade

O candidato deve ser cidadão de um dos Estados membros da CEDEAO e deve ter menos de 50 anos no momento do recrutamento (os candidatos internos são isentos desta disposição).

Idiomas

Ter domínio perfeito (escrita e oral) de uma das línguas oficiais da CEDEAO que são o Inglês, Francês e Português. Um conhecimento prático de uma das outras duas línguas será uma vantagem.

As qualificações mencionadas neste anúncio representam as condições mínimas de admissão. Qualquer candidatura de nível inferior a estes requisitos não será considerada.

Applications should be sent to: pohivaidstb@ecowas.int

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram