Twitter Facebook Youtube

Profissional responsável do Programa da Medicina Tradicional

ANÚNCIO DE VAGA Nº 85

Les candidatures devraient être transmis à: potraditionalmedecine@ecowas.int

 (85 Vacancy Traditional Medicine Officer_PORT_REV )

A Organização Oeste Africana da Saúde lança o presente anúncio a candidaturas para cidadãos da CEDEAO devidamente qualificados para preencher a vaga da seguinte posição:

 

Posição: Profissional responsável do Programa da Medicina Tradicional

Referência:                                        VN 85

Número de Vagas:                             01

Categoria:                                          P4/01

Salário:                                               28.499 UC por ano

Departamento:                                  Cuidados Primários de Saúde

Tipo de contrato:                                Permanente

Local de Colocação (País):                 OOAS, Bobo-Dioulasso, Burkina Faso

 

Resumo da função e tarefas atribuídas:

O Profissional da Medicina Tradicional dirigirá e coordenará eficazmente o Programa da Medicina Tradicional em apoio aos Estados membros da CEDEAO com vista à sua integração nos seus sistemas de saúde. O titular terá de consolidar os ganhos realizados e introduzir outras actividades inovadoras, especialmente nas áreas de harmonização das políticas nacionais e quadros regulamentares, desenvolvimento de ferramentas de formação para os profissionais de Medicina Tradicional e outros profissionais de saúde, promoção do diálogo entre os profissionais de Medicina Tradicional e de Medicina Convencional, promoção de pesquisa e desenvolvimento de medicamentos à base de plantas, conservação de plantas medicinais e protecção de conhecimento indígena. O titular deve ter um bom conhecimento da situação sanitária no espaço CEDEAO em especial.

Deveres e Responsabilidades:

Sob a supervisão directa do Director do Departamento dos Cuidados Primários da Saúde, o titular deve desempenhar as seguintes tarefas:

  1. Assistir a OOAS a consolidar os progressos efectuados nos seus esforços de promoção da Medicina Tradicional.
  2. Continuar a apoiar os Estados membros na promoção racional das práticas da Medicina Tradicional com vista à sua integração nos seus sistemas nacionais de saúde.
  3. Continuar a promover estratégias para o desenvolvimento de políticas nacionais, quadros legais e códigos de conduta para a prática da Medicina Tradicional.
  4. Continuar a incentivar a inclusão da Medicina Tradicional nos cursos universitários para os prestadores de cuidados de saúde especialmente as faculdades de medicina.
  5. Incentivar o desenvolvimento de programas de formação estruturadas em Medicina Tradicional.
  6. Incentivar a criação de associações de profissionais da Medicina Tradicional para a implementação eficaz das políticas nacionais e regionais.
  7. Prosseguir com a compilação de inventários das plantas medicinais de eficácia comprovada.
  8. Estabelecer uma rede eficaz e sustentável de cientistas Oeste Africanos para a realização de pesquisa em Medicina Tradicional.
  9. Continuar a incentivar a produção local de produtos de Medicina Tradicional baseados em evidência, e trabalhar com os Estados membros e outras unidades técnicas para garantir o registo e a inclusão de alguns desses produtos nas listas nacionais de medicamentos essenciais.
  10. Continuar a promover o diálogo entre os profissionais da Medicina Tradicional e outros profissionais da saúde e cientistas.
  11. Realizar actividades de mobilização de recursos (técnico e financeiro) para apoiar os Estados membros na integração da Medicina Tradicional nos seus sistemas nacionais da saúde.
  12. Continuar a colaborar com os principais parceiros regionais e mundiais envolvidos na promoção da Medicina Tradicional.
  13. Planear e organizar workshops, seminários, programas de formação e desenvolvimento profissional para os profissionais da Medicina Tradicional.
  14. Prosseguir os esforços em curso para a conservação de plantas medicinais através da criação de jardins botânicos e protecção dos direitos de propriedade intelectual.
  15. Trabalhar com profissionais afins nos outros Departamentos para a realização de tarefas relacionadas.

 

Qualificações e Experiências

 

Os candidatos devem possuir:

  1. Licenciatura em medicina, medicina complementar/alternativa (ex: fitoterapia), bioquímica, saúde pública, ciências naturais, antropologia, farmácia, de uma universidade reconhecida.
  2. Pelo menos um Mestrado em medicina complementar/alternativa (ex: fitoterapia), bioquímica, saúde pública, ciências naturais, antropologia, farmácia, de uma universidade reconhecida reduzirá os anos de experiência em 2 anos.
  3. Experiência em gestão ou coordenação de programas de Medicina Tradicional a nível nacional.
  4. Pelo menos sete (7) anos de experiência progressiva a níveis nacional e internacional em Medicina Tradicional, especialmente em pesquisa e prática de fitoterapia.
  5. Um bom conhecimento da situação sanitária no espaço CEDEAO.
  6. Excelentes competências de gestão, incluindo o estabelecimento de contactos e aliança.
  7. Excelentes capacidades de comunicação, negociação, advocacia e interpessoais e conhecimento técnico demonstrável em Medicina Tradicional.
  8. Capacidade de redigir propostas de subvenções.
  9. Capacidade de organizar, supervisionar e gerir uma equipa científica multidisciplinar.
  10. Qualidades comprovadas de liderança, capacidade de trabalhar em equipa e com profissionais de alto nível tais como clínicos, profissionais da Medicina Tradicional, cientistas da pesquisa, gestores de programas e os responsáveis políticos.
  11. Capacidade demonstrável na promoção de parcerias e colaboração eficaz com os parceiros de implementação.
  12. Capacidade de trabalhar sob pressão e demonstrar respeito numa equipa multidisciplinar e multicultural.
  13. Experiência em conceber e planear programas da saúde.

 

Idade e Cidadania

O candidato não deve ter mais de cinquenta (50) anos no momento de recrutamento e deve ser um cidadão da CEDEAO.

 

Proficiência linguística:

Deve ser fluente (escrita e oral) em uma das línguas oficiais da CEDEAO: Inglês, Francês ou Português. Um conhecimento prático de uma segunda língua será uma vantagem.

Les candidatures devraient être transmis à: potraditionalmedecine@ecowas.int

 

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram