Twitter Facebook Youtube
COMISSÃO ECONÓMICA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A ÁFRICA OCIDENTAL MUNIU-SE DE UMA REDE DE JORNALISTAS DO SETOR ECONÓMICO

O diretor do Gabinete Sub-regional para a África Ocidental da Comissão Económica das Nações Unidas para África (GSR-AO/CEA), Dr. Dimitri Sanga afirmou a disponibilidade da CEA para uma colaboração ativa com os jornalistas da África Ocidental em prol do desenvolvimento económico e social de África.

Em discurso pronunciado a 28 de setembro de 2017 em Dacar, na República do Senegal, aquando da abertura da reunião de criação da rede dos jornalistas sobre questões de desenvolvimento económico, social e ambiental para a África Ocidental, realçou o papel importante da informação das populações no sentido de acompanharem os Estados-membros da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) no processo de transformação estrutural das suas economias.

A seu ver, a ambição do GSR-AO/CEA, ao criar essa rede é propiciar o tecer de uma parceria responsável e dinâmica com os órgãos de comunicação social da sub-região tendo em vista uma melhor visibilidade e difusão das suas intervenções, bem como das questões que se prendem com o despertar de interesse na sub-região rumo ao desenvolvimento económico e social desses Estados.
Os jornalistas, membros da rede devem assegurar a cobertura mediática das atividades da CEA na África Ocidental, proceder à defesa de causa e divulgar os resultados de estudos e recomendações das ações de formação da CEA na África Ocidental.

“A CEA gera muitos produtos de conhecimentos de grande qualidade nos diversos domínios que se prendem com o bem-estar das populações africanas. Os especialistas da comunicação social constituem desta feita a correia de transmissão que permite a esse legado de conhecimentos ser encarado e compreendido pelas diversas camadas dos beneficiários de políticas públicas, despertar a sua consciência nessas questões e suscitar a admissibilidade necessária da parte dos seus dirigentes na implementação dessas políticas”, disse o Dr. Dimitri Sanga.

A criação da rede de jornalistas sobre questões de desenvolvimento económico, social e ambiental para a África Ocidental é uma iniciativa do GSR-AO/CEA em colaboração com a Autoridade de Liptako Gourma e as Comissões da União Económica e Monetária da África Ocidental (UEMOA) e da Comunidade Económica os Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Em apresentação da “Visão 2020” da CEDEAO, o Diretor Interino de Comunicações dessa Organização Regional, na pessoa do senhor Liberor Doscof Aho salientou a importância dos homens da comunicação social na informação, educação e sensibilização das populações sobre os objetivos, as realizações e os ideais da CEDEAO.

O senhor Aho congratulou-se com a criação da rede de jornalistas sobre questões de desenvolvimento económico, social e ambiental para a África Ocidental e convidou os membros dessa rede a apoiar o GSR-AO/CEA na ambição deste de informar melhor as populações da África Ocidental a fim de acompanharem os Estados-membros da CEDEAO na transformação estrutural das suas economias.

A ação de formação realizada em Dacar incidiu no reforço de capacidades dos membros da rede nos setores de atividades prioritários da CEA na África Ocidental, na contribuição para o desenvolvimento económico e social dos Estados-membros da CEDEAO pelos órgãos de comunicação social através de uma vasta divulgação dos produtos de conhecimentos da CEA e na criação de uma parceria dinâmica entre o GSR-AO/CEA e a referida rede para a transmissão de informações.

Os membros da rede de jornalistas sobre questões de desenvolvimento económico, social e ambiental para a África Ocidental vieram em número de 30 dos 15 Estados-membros da CEDEAO.
A título de informação, o Gabinete Sub-regional para a África Ocidental da Comissão Económica das Nações Unidas para África (GSR-AO/CEA), sediado em Niamey, na República do Níger, é um dos cinco (5) gabinetes sub-regionais de África. Abrange a totalidade dos Estados-membros da CEDEAO.

As atividades do GSR-AO/CEA incidem nomeadamente no reforço da cooperação e da integração sub-regional na África Ocidental, nas prioridades da União Africana, nas articulações da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (BEPAD) e nos objetivos internacionais de desenvolvimento, inclusivamente, nos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram