Twitter Facebook Youtube
AJUDAR A CEDEAO A MELHORAR AS REDES DE VIGILÂNCIA E RESPOSTA CONTRA AS EPIDEMIAS NOS ESTADOS-MEMBROS

Onze mil e trezentos (11.300) cidadãos da Guiné, da Serra Leoa e da Libéria perderam a vida na sequência da epidemia do Ébola entre 2014 e 2015. Para que a África Ocidental jamais volte a conhecer essa tragédia, a Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAP) e a União Europeia (UE) deram as mãos para implementarem um projeto de apoio ao Centro regional de vigilância e controlo de doênças na zona CEDEAO.

A 1ª reunião prepatatória para o lançamento do projeto iniciou na terça-feira, 22 de maio de 2018, em Abuja, na Nigéria, sob a presidência da Dr.ª Siga Fatima Jagne, Comissária para Assuntos Sociais e de Género da Comissão da CEDEAO.

Financiado no valor de 5 milhões de euros pela UE por um período de três (3) anos, esse projeto tem por objetivo melhorar o funcionamento das redes de vigilância e de resposta nos Estados-membros da CEDEAO. Visa de igual modo melhorar a coordenação das atividades iniciadas no âmbito da implementação do regulamento sanitário internacional na Região.

O arranque próximo desse projeto permitirá que o espaço comunitário disponha de um sistema de informação e de vigilância sanitária, laboratórios, equipas regionais de respostas e um mecanismo de pesquisa e de reforço de capacidades dos agentes. A Organização Oeste Africana da Saúde (OOAS), por seu lado, será reforçada nas suas capacidades a fim de cumprir melhor com o seu mandato de aconselhamento dos Estados-membros em matéria de luta contra as epidemias.

Na aberutra dos trabalhos, o Diretor do Departamento do controlo de doênças da OOAS, Dr. Carlos Brito congratulou-se com o apoio da UE que permitiria que a OOAS conseguisse assegurar uma melhor coordenação das atividades de vigilância e de controlo de doênças na África Ocidental.

Por seu lado, o Chefe da Coordenação na Delegação da UE na Nigéria, Sr. Kurt Cornelis recordou que aquele apoio era o segundo do género concedido à Comunidade da África Ocidental. A UE, disse o orador, tinha oferecido no passado, laboratórios móveis destinados ao diagnóstico, tratamento e controlo da evolução da febre de Lassa.

O Sr. Cornelis reafirmou de seguida o compromisso da UE para trabalhar em estreita ligação com a CEDEAO porque, segundo o orador, essas duas Instituições partilham os mesmos valores, a saber, a boa governação em matéria de segurança sanitária, a promoção da paz, o respeito pelos direitos humanos, a democracia, o crescimento e a redução da pobreza através da integração económica regional.

Ao proceder à abertura do encontro, a Dr.ª Siga Fatima Jagne, Comissária para Assuntos Sociais e de Género da Comissão da CEDEAO manifestou a sua gratidão para com a UE pelo apoio financeiro desta àquela Organização da África Ocidental

A Dr.ª Siga Fatima Jagne afirmou que “a Comissao da CEDEAO permanece empenhada ao lado dos Estados-membros na criação de infraestruturas essenciais à vigilância e ao controlo de doenças”.

Share on :

Twitter Facebook Google Plus Linkedin Youtube Instgram